Como a era digital mudou a cabeça do agricultor?

É fácil perceber o grande impacto da pandemia na expansão da era digital, tanto no agronegócio quanto em outros segmentos.

É fácil perceber o grande impacto da pandemia na expansão da era digital, tanto no agronegócio quanto em outros segmentos como o varejo, por exemplo.
Segundo o Canal Rural, o uso de meios digitais em território nacional saiu de 36% para 46%.
Para se ter uma noção, na União Europeia e nos Estados Unidos este uso não passou de 22% e 31%, respectivamente.
Um dos fatores mais envolvidos, seguindo a mesma fonte, foi a compra de insumos e maquinários, seguida da comercialização da produção e agricultura de precisão.
Ou seja, a cabeça do agricultor brasileiro está mais aberta às mudanças digitais, e essa realidade tende a expandir cada vez mais.
É por isso que, nesse contexto, nos perguntamos quais as eventuais dificuldades dessa nova realidade, bem como as possibilidades de solução que podem ser implementadas.
Continue a leitura para saber mais!
 
era digital
 

A era digital como influência

 
Num primeiro momento, os três principais gargalos que prejudicam a implementação da tecnologia digital no campo são a infraestrutura, a insegurança e a falta de experiência do usuário.
Em outras palavras, o contexto que favorece o uso da tecnologia no campo precisa de ferramentas que contemplem esses itens e forneçam possibilidades de lucratividade.
Oferecer segurança, acessibilidade e eficiência são premissas básicas que as soluções escolhidas pelos produtores rurais precisam contemplar.
Afinal, na realidade do mercado nacional, apenas 23% dos usuários têm acesso à internet, isso em toda a operação agrícola.
Além disso, os agricultores também são vítimas de fake news, que promovem a desinformação e prejudicam o contexto da busca por soluções que fazem sentido.
Todo o contexto que envolve o digital tem um impacto significativo na escolha de uma solução tecnológica.
Ou seja, por mais que a era digital no campo seja sim inevitável, e representa uma tendência na qual todo o produtor deve se encontrar se deseja evoluir, oferecer soluções que realmente façam sentido e terminem por otimizar todas as áreas da produção agrícola é o que vai transformar esse cenário.
Afinal, nacionalmente, o agronegócio passou pela pandemia com particularidades que tornaram possível um crescimento único.
Isso quer dizer que 2022 se mostra extremamente positivo para o desenvolvimento de novas soluções.
Cabe ao segmento tecnológico entender a nova mentalidade do produtor rural, que, cada vez mais, aceita mudanças tecnológicas e compreende seus benefícios.
 

O novo perfil de produtor rural na era digital

 
Ao mesmo tempo em que a era digital está na produção rural, ela não fica de fora do perfil de consumo do produtor rural.
Segundo o estudo “A mente do agricultor brasileiro na era digital” realizado pela McKinsey & Company, verificou ao todo que 36% dos agricultores brasileiros fazem compras online para fazenda, enquanto nos Estados Unidos o percentual cai para 24%.
De acordo com o estudo, 71% dos produtores rurais usam os canais digitais diariamente para tratar de questões relacionadas à fazenda.
Ainda, 53% dizem adotar ou pretendem implementar pelo menos uma tecnologia de agricultura de precisão.
Ou seja, a nova mentalidade do produtor rural considera o digital com mais ênfase justamente por vivê-lo todos os dias, analisando o contexto por todos os pontos de vista, buscando soluções fáceis e precisas.
E por essa razão é preciso focar na segurança.
Como dito anteriormente, a tecnologia, por mais que represente um grande ativo ao produtor rural, tem igualmente sobre si o peso da insegurança.
Não é de hoje que as soluções digitais são tidas como inseguras, e é por essa exata razão que fornecedoras de software, por exemplo, desenvolvem práticas mais seguras, guiadas pelo backup de dados realizado constantemente.
Assim, afinal, é possível promover uma maior integração de processos, bem como otimizar os resultados atingidos.
A segurança no ambiente digital, dentro do campo e em diversos segmentos, é essencial para que o produtor planeje com mais cuidado, eficiência e tranquilidade.
 

A era digital precisa de um software de gestão especialista

 
Antes de mais nada, é preciso dizer que a implantação de tecnologia especializada na gestão da lavoura faz toda a diferença dentro de uma estratégia voltada para o crescimento da produção.
Com uma solução tecnológica é possível ter mais controle sobre todos os aspectos da fazenda, desde insumos e produção até gestão de custos.
Enquanto o agronegócio continuar evoluindo para atingir novos horizontes no que diz respeito à lucratividade e eficiência das práticas do gestor rural, as soluções tecnológicas deverão acompanhar tal evolução.
Em outras palavras, como o ambiente digital expande as mais diversas tecnologias, é preciso contar com a solução certa para o seu segmento.
E a solução certa tem funcionalidades especializadas e módulos facilitadores.
Especificamente projetadas para as necessidades da sua produção rural, o software certo traz mais segurança e precisão em todas as rotinas.
Com um software de gestão, você gerencia sua fazenda com mais certeza dos resultados e planeja a sua safra otimizando ao máximo a lucratividade.
 

Descubra o potencial da sua produção rural com Viasoft Agrotitan

 
A solução projetada por profissionais que entendem as necessidades do agronegócio e oferecem soluções facilitadoras.
Orientado às melhores práticas de gestão, com módulos específicos para todas as áreas da gestão do agronegócio, o Viasoft Agrotitan é a melhor escolha para gestores que desejam transformar a produção agrícola durante todos os meses do ano.
Entre em contato agora mesmo. Chegou a hora de evoluir com a Viasoft!
 
era digital

Assine a Newsletter

Digite seu email e receba conteúdos exclusivos!